Sistema Agape

Junte-se a nós nesta aventura deste “DESPERTAR”  que nos leva à liberdade!
Sistema Agape  On-line
Palestra: 21 de Outubro às 19:00h
Curso: 22 a 23 de Outubro das 9:00h às 17:00h
Para mais informações entre em contato: Marta Ferreira
Email: martalferreira@terra.com.br

Auto-Paternidade

Adquirindo crenças:

Como crianças adquirimos crenças sobre nós mesmos.

Todos nós viemos ao mundo como um SER inteiro e em poucos anos aprendemos as condições necessárias para fazer com que nossos pais / cuidadores nos amem.

Assim como 10 pessoas vendo um acidente de carro têm 10 perspectivas diferentes, cada um de nós adquirimos nossas experiências de pais / cuidadores de maneiras diferentes. De qualquer forma sempre obtemos de nossos pais / cuidadores crenças limitantes sobre nós mesmos, tais como: devemos ser educados, ser inteligente, devemos ser bonita ou bonito, devemos ser alguém, etc…

Somos realmente somente crianças em trajes adultos gastando nossas vidas, defendendo ou rejeitando as identidades que adquirimos  antes dos 4 anos de idade!

A maioria das identidades são aspectos que não queremos externar, portanto, são empurrados para o inconsciente. Este inconsciente aparece para nos assombrar, a saber; em sonhos ou em algo que nos catalisa, ou como diria Jung, um complexo é ativado. Uma vez que somos catalisados ou um complexo é ativado, tentamos recuperar o controle suprimindo, evitando, negando ou mentindo para nós mesmos.

Quando um complexo é ativado repetidamente, começamos a questionar nos-

so ser: “Deve haver uma maneira melhor”? Nós puxamos nossos cabelos, dizendo: “Por que isso continua acontecendo comigo? ” Assim começa a nossa jornada como pesquisadores, visando encontrar um melhor caminho. Este é um dos muitos passos que tomamos no caminho da auto-paternidade.

Começamos a investigar porque nós continuamos caindo nas mesmas armadilhas. Estamos conscientes de que a sombra está nos seguindo, mostrando-nos algo que nós não tínhamos, até agora, visto. A sombra se projeta não só nas paredes mas também para os outros, refletindo-se de volta para nós como um conflito. Nós vemos um reflexo do inconsciente em tudo e todos ao nosso redor. Nós nos defendemos culpando, justificando e com sentimento de auto-justiça apenas para nos mantermos à sombra. As defesas anuviam nossas próprias percepções e dos outros gerando auto-engano e desonestidade. Apesar das defesas, nós ainda nos sentimos impotentes, sem controle, perdidos  e oprimidos quando catalisados.

Segurança:

A necessidade básica que todos nós temos é a segurança. Nós queremos manter os nossos entes queridos e nos manter seguros. Para isso temos certas condições onde nos sentimos seguros, condições que variam de indivíduo para indivíduo. Muitas vezes as condições servem, enquanto outras criam conflito. Quanto mais rígidas mantemos nossas crenças ou preconceitos mais somos catalisados e incapazes de tomar medidas práticas na vida. – Antítese total da auto-paternidade.

Vivendo reacionariamente

Nós tendemos lutar com “ouvindo sem noções preconceituosas, conceitos rígidos, expectativas e sistemas de crença.” Nós não podemos sequer ouvir o nosso coração quando existem crenças rígidas sujando nossa lente da percepção. Quanto mais crenças nós adquirimos mais sujas as lentes se tornam e mais reacionários são os resultados da vida.

Para limpar a lente: em primeiro lugar devemos ver, revelar e expor as crenças que nós seguramos como espadas contra o mundo esmagador em que vivemos. A espada nos protegeu no passado mas uma vez que estamos na idade adulta, começamos a experimentar a sua ineficácia. Continuamos voltados  contra os mesmos conflitos mais e mais. Podemos ter culpado os outros por nossas experiências mas nós descobrimos que não funciona mais para nós, então nós deitamos nossas espadas e atiramos nossos braços para cima dizendo: “deve haver uma maneira melhor!” e começamos a busca.

A sombra contém os mistérios que nos mantêm nos mesmos padrões antigos de comportamento e em um estado reacionário e infantil, incapaz de ter nossas necessidades atendidas. No processo das oito partes do Nikides System, entramos numa jornada de nossas crenças conscientes para as crenças inconscientes que são desperdiçadas mais e mais em nossas vidas. Elas são desperdiçadas com nossos pais, filhos, irmãos, parceiros, chefes, nossos corpos, a lista é infinita.

Uma vez que vemos as nossas crenças limitantes somos libertados dos velhos padrões. Agora podemos escolher e tomar as medidas que precisamos tomar mas não conseguíamos. Este processo é uma forma profunda de nos auto-filiar e finalmente revelar o que tem nos segurado por tanto tempo.

Responsabilidade:

Responsabilidade é a capacidade de responder. Para ser capaz de responder e ter nossas necessidades atendidas primeiramente temos de assumir a responsabilidade de nosso papel em um conflito. Ser adulto, cuidar de nossa criança que nunca cresceu, a criança que nunca foi capaz de enfrentar as feridas dolorosas da infância, devemos primeiro assumir a responsabilidade por nossas vidas da maneira que elas são. Na maioria das vezes culpamos o outro pela nossa experiência de vida e nos sentimos justificados. No entanto, culpar, apenas garante que permanecemos vítimas a todos aqueles que não se comportam da maneira que queremos que se comportem! Nós nos colocamos em uma prisão própria, revestimos as paredes, inquestionavelmente, com as regras dos nossos antepassados. Sabemos muito bem que pedir aos outros que se comportem de maneira que nos sintamos melhor é uma tarefa de Sísifo.

Quando assumimos a responsabilidade, podemos então deduzir as crenças que temos sobre a nossa experiência e o que nos engatilha. O Nikides System faz isso através de suas perguntas honestas e catalisadoras evocando profundas crenças à tona e expondo as mesmas aos seus culpados. O processo é tão libertador como é aventureiro para o líder, assim como o participante. Auto-investigação através de questionamento suscita as crenças ocultas que estão nos limitando e nos impedindo de viver a vida como ela é para ser vivida totalmente! O processo de descoberta é muito parecido com o pai tomando a mão de seu filho pequeno e gentilmente trazendo-o para o mundo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s